Medo,pazes com passado.


20181116_132250É comum observamos pessoas atormentadas por experiências dolorosas que causaram emoções conflitantes. E, ao se verem constantemente revisitadas pelos fantasmas do passado, criam impedimentos para o curso natural da vida, restando-lhes muitas vezes à autocomiseração e autopunição.

O filme “ Lion- Uma jornada para casa”, narra a comovente história de Saroo, um garoto indiano que viveu em uma pobre aldeia com sua família até os cinco anos de idade. Certo dia, pediu ao irmão mais velho, que o levasse à estação de trem no período da noite, a fim de trabalhar, ajudar nas despesas da casa e poder comprar os seus doces preferidos. Apesar da resistência inicial, o irmão cedeu ao seu apelo, mesmo considerando a ideia uma bocado arriscada.

Algum tempo depois que chegaram na estação, perderam-se um do outro. O garoto assustado e sonolento, procurou pelo irmão desesperadamente e depois de várias tentativas, entrou em um vagão para se proteger. E, ali adormeceu solitariamente, desembarcando na cidade de Calcutá dois dias depois. Perambulou pelas ruas dias a fio, chamando pelo nome da mãe e do irmão. Até que em algum momento, foi recolhido em um orfanato.

Apesar da intensa divulgação nos meios de comunicação, não houve contato da família e assim, um ano depois, Saroo, foi adotado por um casal de Australianos. Recebeu um novo lar, revestido de tudo que lhe era caro; amor e proteção. Assim, procurou ser um filho atencioso e dedicado, ressentindo-se com o comportamento destrutivo do irmão adotivo por gerar sofrimento nos pais.

Vinte anos depois, Saroo  decidiu fazer faculdade e atuar na área de hotelaria em uma cidade distante. Passou a conviver com colegas indianos e reviver intensamente as tradições da cultura indiana, sentindo -se cada vez mais, aprisionado pelas lembranças da infância e ao mesmo tempo, estimulado a buscar contato com a família de origem. Iniciou um namoro com uma jovem Americana que também fazia parte do grupo e dela, recebia suporte e afeto.

A partir de então, mergulhou em uma crise pessoal intensa; deixou o emprego; rompeu o namoro e amargurou-se com o grande vazio interno. Sentia-se obcecado com a memória do passado, chegando a fantasiar as consequências do seu desaparecimento. Teria feito a mãe sofrer com o seu sumiço? Como ela estaria? Assim, depois de infrutíferas pesquisas, utilizou um aplicativo de internet até conseguir localizar o verdadeiro nome da Aldeia, já que na sua memória infantil pronunciara-o incorretamente…

Ao chegar na região aonde passara parte da sua pobre infância, deparou-se com a mãe; uma sofrida e envelhecida mulher. Abraçaram-se como se fosse possível reparar todo o tempo perdido e assim, pudessem “colar todos os caquinhos do coração”. Soube, então que o irmão havia morrido na estação ao cair nos trilhos, naquela fatídica noite.

Tempos depois, conseguiu reaver sua vida de volta e assim, levou a mãe adotiva à índia para conhecer a sua progenitora. Sentia gratidão e forte necessidade de promover o encontro entre as mães: a que o gerou, e a que o criou. Ali tudo fez sentido, pôde acolher e ser acolhido…amar e ser amado, perder-se e reencontrar-se….

Quando dores dessa natureza, avassalam a alma das pessoas marcadas pelas suas histórias pessoais. Há sempre a oportunidade de se fazer as pazes com o passado que não mais voltará… O trabalho de acolhê-lo e deixá-lo no lugar que lhe é devido, só pode fluir quando revisitado com um “olhar mais acurado”. Nesse sentido os velhos “fantasmas” da mente vão se esgarçando até se enfraquecerem, restando a  cicatriz de uma experiência vivida, amadurecida e demarcada pela jornada de volta para casa.

Publicado por Coach no propósito

Esquecendo - me das coisas que pra trás ficam, prossigo para as que estão diante de mim. Prossigo para o alvo. Para entender seu propósito. Todo mundo tem um propósito neste mundo. Muitas pessoas reclamam de seu trabalho, de seus relacionamentos e de sua vida familiar, dizendo que não são felizes. Pessoas que não têm propósito não são felizes porque não conseguem nada que seja satisfatório. Quando você começa a entender seu propósito, começa a entender a vida como um todo. Um coach, conselheiro ou terapeuta da vida pode ajudá-lo a definir o seu propósito na vida, levando-o a viver a vida ao máximo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: